RÁDIO ASIAN SONGS

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

DJ_Lika








*Líder da banda Versailles, KAMIJO que fará seu debut solo e também aparece na URE PIA Souken!*





Que com a sua bela visão de mundo era muito famosa no exterior, seguindo o conceito de "Descendentes da Rosa". O líder da banda, KAMIJO-san no dia 28 de Agosto  debutou com o seu tão aguardado single solo "Louis ~Enketsu no La Vie en Rose~". E neste estado de espírito ele visitou a URE PIA Souken! Essa entrevista é sobre a sua política, e a seu enfoque para "Escola Estética"


*oque lhe fez pensar sobre a carreira solo, se anteriormente você tem sido ativo em bandas?*

- KAMIJO: O hiatus de Versailles no final do ano passado. Eu não acho que há outro método, além da carreira solo como o próximo método de me expressar, de início eu estava pensando em debutar como artista solo.

*Então você não pensa em criar uma banda por exemplo?*

- KAMIJO: Eu já estou na banda Versailles. E eu estava me perguntando se eu sou bom. Com excepção de Versailles eu estava tocando em uma banda chamada LAREINE (Major debut em 1999 e entrou em hiatus em 2007), é por isso que eu me perguntava se eu realmente precisava de outro titulo na situação atual? E por isso  sob o nome "KAMIJO" eu comecei uma carreira solo.

*E sobre o seu debut single que foi lançado no dia 28 de Agosto "Louis ~Enketsu no la Vie en Rose~?*

- KAMIJO: A palavra "Enketsu" é uma formação da palavra. Ela deve ser entendida como "A cor encantadora do sangue". Porque eu gosto muito da França, inicialmente o nome da banda LAREINE foi tirada da palavra francesa "Rainha", Maria Antonieta. É parecido com Versailles, por isso toda vez que eu estava ativo (nos projetos) os nomes tinham algo relacionado a história da França. No entanto, obviamente "KAMIJO" não está relacionada a língua francesa. É da língua japonesa com a sua força total (risos). É por isso que eu pensei em usar "Louis" como um nome para o meu debut single"

* O nome "Louis" nos faz lembrar o rei da França, Louis XVI, que foi executado durante a Revolução Francesa.*

- KAMIJO: Sim, está certo. Por gerações a palavra "Louis" foi dirigida a um rei, é por isso que escolhi esse nome. Eu criei a música carregando muitos desejos diferentes, que combinam com a cena do Visual Kei.

*Além disso, além da faixa título, as B-sides "Grazioso" e "Gensou Trianon" que foi gravada para edição regular.*

- KAMIJO: "Grazioso" em italiano significa "Gracioso". Essa composição é provavelmente a mesma história que foi escrita em "Louis", mas vista de um outro ângulo, porque eu acho que todo mundo está vivendo de uma forma diferente. E eu também me pergunto, se eu vou percorrer minha vida do meu jeito individualmente elegante. Parece que eu simplesmente coloquei meus sentimentos sobre percorrer este caminho nesta música. "Gensou Trianon" também é relacionada a Revolução Francesa, mas quero causar a pergunta "que tipo de pessoa é o personagem principal?" para os ouvintes. Essa música já tem um ano e a princípio o título devia ser "Maboroshi", e eu estou contente que se fosse exatamente uma ilusão se tornando realidade, essa música finalmente foi capaz de ver a luz do dia.

*Você pretende lançar um album e fazer shows depois do single  lançado?*

- Eu acho que o album sairá. Estou trabalhando com foco em singles, para que eu possa colocar sentimentos em cada música. Eu gostaria de lançar um album o mais rápido possível, mas trabalhando de acordo com a regra de terminar músicas uma após a outra.Quanto aos shows, os shows de Versailles foram tocados rápidos e baseados no baixo duplo, eu acho que eram atraentes. É por isso que eu quero que os shows do meu solo sejam mais interessantes, então eu acho que gostaria de criar um show que será diferente em termos de efeitos visuais do Versailles.

*Há algum tempo atrás você falou que "Louis ~Enketsu no La Vie en Rose~", é "Uma música escrita com sentimentos em relação ao Visual Kei", mas parece que você, KAMIJO-san, tem sua própria, e diferente abordagem sobre a cena "Visual Kei".*

- KAMIJO: Para mim, em primeiro lugar "Visual Kei" não é um gênero. Acho que são títulos diferentes, que ajudam o músico - tendo idéias de outros métodos variáveis - para se expressar não apenas através da música.
Minha primeira banda LAREINE debutou como major no ano de 1999. Naquele tempo, durante o boom do Visual Kei, haviam muitas bandas grandes chamados "Os quatro grandes do Visual Kei" no topo. Em tais circunstâncias nossa banda LAREINE tinha uma posição muito baixa, porque nós debutamos no final desse boom. Depois vieram os tempos em que a cena tornou-se nada impressionante e me senti responsável em dar um exemplo para os meus colegas mais jovens. E isso tornou-se  minha propulsão, meu poder.
Os valores e sentimentos, que nós assumimos, que nós criamos, alcançou não só o público, mas acho que também nossos colegas mais jovens, que assumiu o controle e tornou-se um poder que os fez iniciar suas atividades por conta própria.
Claro, eu ainda não mudei o meu estilo, que são em grande parte graças ao apoio dos meus fãs.

* O "Visual Kei" oferece muitas possibilidades.  Uma das razões é que na cena Visual Kei aparecem novas bandas que tem a facilidade de ganhar fãs, mas também há casos onde bandas ativas deixam o palco*

- KAMIJO: O Visual Kei é ligado ao "veneno". Desde o início, haviam muitas pessoas, que gostam de estilizar para o Visual Kei, mas não o faz, por exemplo, bandas de metal entram nos reinos do Visual Kei quando elas usam maquiagem? Tenho a sensação de que ultimamente as pessoas pensam que "Eu provavelmente vou me tornar popular (quando colocar maquiagem) ?". Agora existem bandas mais e mais bonitas. Mas eles não conseguem escapar. Eu acho que isso é bom no Visual Kei. Porque tem músicos de boa aparência (risos). Se você uma vez colocar uma máscara, você não será capaz de tirá-la (risos)...
Mas isso não acontece apenas com os músicos, porque o Visual Kei tem um efeito sobre os fãs e ouvintes que também não podem escapar.
Momentos, quando você pensa frequentemente "é bonito, é uma boa aparência" quando olham para fotos, do que ao ouvir a música, Eu chamo de "Despertar".
Acho que não há nenhuma outra cena tão cheia de toxina. Nem na cena metal, ou punk ou qualquer outra que se afoga tão profundamente em toxina... É por isso que eu a amo tanto.
É claro que eu quero oferecer a você, quem ouvir a música, canções que não só são venenosas, mas elas também dão uma vida em cor de rosas. Eu quero que as rosas preencham a vida das pessoas, que vão ouvir o clímax das letras do meu primeiro single solo, assim como "Louis" que a letra diz "La vie en Rose, eu quero colorir você com cores encantadoras"
Além disso, no MV para essa música aparece o Mana-san (MALICE MIZER, Moi dix Mois). Mana-san me contou a história sobre o mundo cheio de rosas e ele, foi quem me apresentou a este mundo. E Mana-san sendo meu professor aparece no meu MV, em que mostrei o momento do meu despertar no Visual Kei, então eu acho que eu gostaria que as pessoas assistam esse MV para manter isso em mente e também acordado

www.youtube.com/embed/RTwxdSEeJYs

- Para mim, meticulosamente seguindo o exemplo do Visual Kei acaba na "Escola de Estética". Pessoas, que seguem o Visual Kei, antes de tudo querem ser bonitos, belos e mais impressionantes do que qualquer outra pessoa - tais sentimentos nascem nelas - e acho que essa é exatamente a alma do Visual Kei. Mana-san, sendo meu professor, me disse "Por que deve haver tão poucas bandas que enquadram as rosas?". Pensando em fazer uma revolução juntos eu o convidei, e desta vez vamos realizar juntos.

*A popularidade do Versailles e do KAMIJO-san no exterior era muito alta, que é o motivo que você decidiu fazer turnês na America do Sul e na Europa, e você literalmente viajava ao redor do mundo. De acordo com a "Cool Japan", maneiras de mostrar a cultura japonesa para os outros países foram discutidas em várias formas. Mas nós gostaríamos de ouvir a sua opinião KAMIJO-san, que viajou ao redor do mundo.*

- KAMIJO: Pessoas em outros países aceitam a cultura japonesa, o que me agrada imensamente. Mas a verdade é que quando você vai a algum lugar, você pode conhecer também pessoas cujo conhecimento é muito limitado. A razão é que nem todas as pessoas no país têm o mesmo nível de conhecimento sobre o Japão.
>Muitas pessoas ainda não sabem o lado bom do Japão e isso é uma grande perda. Ao mesmo tempo, quando Versailles iniciou as atividades, o Visual Kei começou a atrair o interesse na Europa e em seguida na América e na Ásia, mas também a América do Sul começou a mostrar seu interesse considerável. No entanto, meses se passaram, pessoas gradualmente começaram a sair e ficaram conosco apenas aqueles realmente bons.
É por isso que eu acho ao contrário da "Cool Japan", que diz que nós não tratamos os outros o países a sério. Com uma base sólida construída sobre as realizações artísticas no Japão, eu gostaria de ser capaz de representar o Japão no mundo. O que se tornou um tema quente ultimamente - Eu acho que não é bom para a cultura do Japão ir para o exterior de forma tão descuidada.

*Então, como você acha que devemos apoiar o crescimento do Visual Kei em países interessados?*

- KAMIJO: Eu gostaria de levar toda a minha equipe japonesa maravilhosa para o exterior. Claro, as pessoas de outros países são incríveis também, mas a cena Visual Kei não é só em si, não é só o artista, são todos da equipe em torno dele, e eu acho que dessa forma seria melhor. É por isso que se eu pudesse levar todos comigo ao exterior, eu poderia mostrar o esplendor do Visual Kei japonês, eu acho. Então se eu tivesse o orçamento para isso, não seria uma boa maneira de apoiá-lo?

*Então, na situação atual, quando fizer uma turnê mundial, você tem que escolher uma elite de funcionários que irão com você?*


- KAMIJO: Sem dúvidas há artistas, que fazem isso, mas eu prefiro dizer que eles são a minoria. A outra coisa é que desde que há um limite de número de dispositivos e equipamentos de música que você pode levar com você em um avião, acontece que você tem que alugá-los por exemplo no local.
A cena Visual Kei é realmente incrível. Eu acho que se fosse apenas a música, seria criado apenas por músicos. Mas o Visual Kei não são só músicos, seus maquiadores, fotógrafos, videomakers, e diversos artistas estão envolvidos na criação de música , para poder ouvi-la melhor. Muitos funcionários da equipe estão envolvidos também em canções e me pergunto se dessa forma a cena Visual Kei não se torna mais profunda? Eu acho que essa cena é mais unida do que as outras. É por isso que acho que o Visual Kei é o melhor. Aproveitando a oportunidade, eu gostaria de dizer "Obrigado" para todos os staffs que trabalham na cena. De agora em diante vamos continuar animando o Visual Kei juntos.

Entrevista Original: URE PIA Souken
Fonte retirada: descendantsofrosebr